quarta-feira, janeiro 04, 2012

súplica.



Posso ter o meu repartido e inconstante coração de volta? O peito começa a sentir-se demasiado vazio sem o ocioso companheiro que timidamente costumava encostar-se nas costelas. O corpo reclama que te apropriaste erradamente de algo que nunca deveria ter suspirado por ti. O amor que te entreguei sempre se ressentiu como desajustado por nunca ter sido recíproco. Fui instrumento banal nas tuas desacertadas mãos e objecto de escárnio no teu íntimo. O peito grita ruidosamente neste momento. Está cansado de reclamar em vão. Acredito que não retorquas devido á distância física que nos separa e não por te recusares a ouvir os lamentos de uma pobre alma fatigada de sofrer e chorar amargas lágrimas. Exausto após intermináveis lamúrias que se colaram aos teus ouvidos, acabas por ceder ao que te peço e devolves-me finalmente o atrofiado coração.
O meu tronco, no entanto, contorce-se ao sentir este macabro amor de volta no meu espírito. O sangue acumula-se-me no olhar, revoltado pelo ardor que me consome nesta tresloucada paixão. Obcecada, talvez, diriam alguns. Lágrimas rolam pela face sem que eu as consiga controlar. O fogo que me carcome todo o corpo faz-me pronunciar, num misto de dor e desilusão, as palavras que sempre senti como sinónimo de pusilanimidade e, quase sem fôlego e abrangida apenas pelo rarefeito e contrariado oxigénio, exalo finalmente os vocábulos que fazem minha enlouquecida alma sentir-se terrivelmente vazia - "basta!".
Num último suspiro, resignada e ciente que o meu olhar morreu por tua causa, imploro-te que esquecas tudo o que te pedi e que faças o que quiseres com este coração mas que, por favor, não o deixes quedar-se no meu peito pois a dor do amor que por ti ali reside é insuportável e esgota todo o resto de vida que em mim ainda possa existir...

5 comentários:

Algo Estranho... Alguém Diferente! disse...

espero que o tenhas , brevemente.

catarina disse...

Espero realmente que esse coração, depois de tantas idas e voltas, regresse ao teu peito, e que te traga paz, muita paz, pois quando ele voltar, virá mais forte, e vai devolver o brilho ao teu olhar.

ternoazul disse...

que o coração canse até poder abrir mão dele mesmo, por outro maior.

Algo Estranho... Alguém Diferente! disse...

não tens nada que agradecer. sabes bem que sou fa!

Maria Francisca Almeida Gama disse...

adoro o teu blog, estou a seguir*
vê o meu, acho que te vais identificar bastante!
beijinhos, kika
http://franciscagama.blogspot.com/