quinta-feira, janeiro 05, 2012

coração salpicado [com gotas de café].


Conforme o tempo passa, sinto que este auto-controle que sou obrigada a exercer sobre todo o meu corpo, exige mais e mais de mim. Estremeco de cada vez que, sentada a poucos metros de ti, o teu olhar detém-se no meu e fragmentos de palavras pairam no ar. E eu espero, suspiro, sonho e desejo mas tu manténs-te em silêncio, escondendo-te continuamente por detrás de uma aparente timidez. Eu queria poder agarrar as letras que por nós passam e entregá-las ao teu coração, mas o receio continua a colar-se no lado mais quente do meu peito. As consequências, caso tivesse percebido erradamente os sinais que povoam a minha mente, seriam realmente desastrosas. Morreriam as minhas ilusões e o meu coração seria certamente mais frio, mas o que faria o meu espírito chorar seria, sem dúvida alguma, a impossibilidade de continuar a diariamente sentar-me a uma curta distância do teu ser e deliciar-me com esses olhares que todos os dias me fazem crescer um pedacinho. Perco-me no silêncio e, admirando-te quase todos os dias, gravo a tua figura na minha imaginação, continuando a sonhar que um dia deixarás cair esse acanhamento e os termos pronunciados serão diferentes e quentes ao ponto de eu os querer guardar no meu interior, junto ao coração salpicado com gotas de café...

5 comentários:

adriana ribeiro ferreira . disse...

* segui !

Sayuri Okamoto disse...

..."Perco-me no silêncio e, admirando-te quase todos os dias"...

me perco nas perfeitas ondas sonoras do seu sorriso de cristal...

lindo seu verso beijos

Anamaria Lima disse...

feliz 2012 pra você !
estou seguindo seu blog (:

Cláudia Patrícia Rodrigues disse...

sigo :)

micaela ♥ disse...

adorei o texto, mas o título está lindo. "coração salpicado [com gotas de café]"