terça-feira, janeiro 03, 2012

resquícios.


Estou novamente enredada nestes sentires. O coração continua a bater naquele sítio. A intensidade aumenta gradualmente, acompanhando o sentimento. São resquícios de frágeis desígnios ainda a transparecer. A emergir, talvez. Não me incomodam a ponto de querer arrancar dramaticamente o que se esconde no peito, mas fazem-me, com certeza, sentir mais viva. É uma sensação, no mínimo, estranha. O talante não sabe ainda como agir então pulsa atempadamente, de forma ainda tempestuosa numa desesperada tentativa de se perceber. O sangue que é irrigado de forma meramente obrigatória também desconhece o seu destino e flui despreocupadamente. 
São sentimentos irregulares, estes. Indecisos, diria eu. Em breve, julgo, terão que saber para onde pretendem dirigir-se. Para que lado a paixão que os comanda, arrasta-os. Em que olhar desejam alojar-se. Por enquanto, continuarão a pulsar violentamente naquele sítio. E no coração que se revela, por agora, temeroso...

2 comentários:

Hapi disse...

Olá!
Façam um favor a minha pessoa e carreguem nos links abaixo e votem sff:

http://karlformetro.com/pt/view/ceqt/Slim_Waist

http://karlformetro.com/pt/view/ceqs/New_Year_New_Same_Life

Obrigada!

Um beijinho,
Raquel Neves

joanaf disse...

obg minha linda! os teus textos também são lindos e cheios de sentimento. e este não é excepção :) bom ano para ti também!