quinta-feira, dezembro 15, 2011

ultrajante.



O coração transborda de sentimentos por ti ainda que não sejas meu. Talvez não o saibas ser e escondes-te por isso no calor do meu peito. Não sei ao certo porque te atribuí este espaço que agora tenciono esgotar. Procuro , neste momento, de todas as maneiras possíveis, uma solução para o frio que se instalou na memória. Este sentir em mim, por alguém que não sabe ficar num único coração, é ultrajante. Sofro em silêncio por não saber comedir estes afectos e por não poder demonstrar este sentir que me deixa cheia de ti. Não sei desvanescer este sentimento que se apodera de mim e enche o meu pensar com a tua imagem. E a tua inexistência asfixia-me numa dor que se assemelha á sensação de cordas que estrangulam o meu sórdido tronco. Perco-me na incerteza da reciprocidade e guardo-me na solidão, sem saber ao certo os pensamentos que te passam pelo intimo...

8 comentários:

disse...

adoro xb

inês disse...

que lindo! adorei :))

Filipe Ribeiro disse...

so beautiful*

nicolemorais disse...

gosto muito :)

Algo Estranho... Alguém Diferente! disse...

gosto sempre tanto dos teus textos

Rita disse...

gostei do blog. vou seguir (;

Rita disse...

gostei do blog. vou seguir (;

sílvia sampaio disse...

que texto lindo :) estou a gostar, vou seguir!