segunda-feira, maio 14, 2012


Embalo no olhar cansado os medos que sempre trago comigo. Estou tão habituada ás desilusões que parecem amar-me que me esqueco de confiar. Sabes, é que ainda é demasiado cedo e eu sempre fui opção e nunca prioridade. Sendo assim, peço-te desculpa, mas necessito de outras mil palavras antes de acreditar nesse inocente olhar que se me apresenta, sem pudores.

2 comentários:

Cath disse...

só sei agradecer-te com mais palavras que já conheces. ler a primeira frase foi o bastante para perceber a sintonia que há entre o que guardas aqui e o que eu sinto.

SM. disse...

arrepiei-me! ❤
Vou seguir o blogue, é lindo!