sábado, fevereiro 25, 2012

negação.



Confundes a cada instante a minha frágil essência. Não sei ao certo se serei eu que sou demasiado influenciável e apenas um sorriso teu seja suficiente para causar o desmonorar do meu ser ou se a tua capacidade de me deixar assim, á deriva, é mais forte que tudo. Este vazio é quase inexplicável e condeno-me em quase todos os segundos por ainda estremeceres o meu interior apesar das palavras que me entregaste em mãos. Sou frágil e insegura no que diz respeito a ti, meu amor. A confusão que és nessa forma atabalhoada de ser, arrasta-me contigo e sinto-me perdida quando estás por perto. Se eu te pedir que sejas menos em mim, acedes ao meu lamento? Afastas, por favor, esses meios sorrisos que me devoram a felicidade e que me deixam com esta fome de ti? Juro que me sinto presa apenas a palavras e suspiros e cada vez mais longe de mim própria. Se eu me sentar ao teu lado e explicar-te os meus receios, os meus sentidos e a ausência de um lado racional que me impeça de sentir-me assim tão pequenina; será que perceberás ao menos um fragmento do que guardo no meu peito apertado? Prometo que se me deixares explicar o que provocas em mim, os sentimentos deixarão de sufocar-me e não olharei mais para ti com um olhar lânguido e ávido de um pouco de ti. Se este sentir realmente não for recíproco e pretenderes apenas que te esqueça, terás a paz de espírito que desejas e eu aprenderei finalmente a calar este coração idiota. Serás assim  responsável por acalmar um coração carente que queria ser teu mas que acalenta somente a tua negação...

4 comentários:

Tati Lemos disse...

Nossa que lindo, e basta estar perto para os meios sorrisos fazerem sentido em toda a vida e disparar o coração.

Beijo querida

Saraaaa * disse...

escrevessssss tao bem! adoro

carolinateixeira disse...

Adorei, por isso vou-te seguir.
*XOXO*

Euphoria disse...

que sublime :)