segunda-feira, dezembro 19, 2011


O meu coração fraquejou. E, pela primeira vez em toda a minha existência, uma sensação estranha invadiu-me a alma. Sabes, é como se o mundo continuasse a mover-se em teu redor, o chão girasse debaixo dos teus pés e tu estivesses a flutuar. A flutuar em pleno ar. Uma recém adquirida leveza protege-te a pele despida e sentes-te como uma pluma, largada suavemente ao dispor do vento. E a única coisa que te impede de perderes-te e deixares-te levar para longe de tudo o que contigo coexiste são os olhos daquela pessoa. Estão conectados com os teus através de uma força física invisivel e abraçam-te com tanta força enquanto o resto do mundo ropodia, gira e desvanece-se por completo.