segunda-feira, setembro 19, 2011

Heartless



Rasga-me a pele e abandona-te em mim. Leva contigo este ignóbil coração que tantas vezes se revoltou contra este inócue corpo que o atormentava! Respira longe de mim para que não te contamine com sentimentos e possas ainda ouvir a voz ténue da razão. Eu ainda consigo respirar sem tão ingrato orgão... curar-me-ei e, vazia de sensações, não serei mais que um recepiente que consegue sorrir apesar do profundo lugar vazio para onde o sangue deveria pulsar. Porque, se amar é isto, recuso-me a sentir tamanha dor. Arranco eu própria este coração que teima em pulsar por quem não merece uma única lágrima salgada. Estou cansada de procurar ilusões impressas em folhas de papel a que apelidaram contos de fadas. Desisto desta busca implacável por um amor idealista, uma alma que se queira prender á minha, apenas porque acredita nos meus mesmos ideais que eu ou porque já não respira sem mim. Arranco hoje, qualquer esperança frenética e desmesurada de ser feliz ou de submeter-me á vontade de alguém, apenas porque a felicidade de outrém é mais importante. Estes olhos estão cansados das adagas que os ferem a cada piscar de emoções, a cada lágrima caida por culpa de um coração teimoso e que insiste em não ouvir quem o controla. Cada passo que dou é um grito mudo de palavras mediocres.Faltam-me as palavras para expressar sentimentos unilaterais e sempre tão desprovidos de reciprocidade. Rasga-me a pele e arranca-me este coração tolo pois não sou capaz de o fazer. Este insensato orgão afunda-se e enrosca-se em cada veia com todos os pulsares teimosos que o proibi de fazer.
Arranca-o, pisa-o e afasta-te, mas nunca... nunca olhes para trás. Eu estarei já arrependida a levantá-lo do chão, a colar cada pedacinho pisado e a colocá-lo de volta no peito suturado enquanto sussuro-te ao ouvido estas palavras lançadas ao vento: " Não me abandones...".

3 comentários:

Dário Rodrigues disse...

Gostei muito...

broken_inside disse...

obrigada :)

Anónimo disse...

A maneira como ficas exposta e como os teus sentimentos fluem para o plano escrito é impressionante e consegue transcender até este lado, até nós que estamos deste lado a ler. Comove-me ver a forma como te entregas e apesar de não te conhecer sinto que na verdade te conheço melhor que as pessoas sobre as quais escreves...
Talvez um dia mostre ao Mundo o que escrevo em muitas madrugadas cruéis, mas por enquanto reservo isso para pessoas especiais. Obrigado por nos deixares ser essa pessoa e partilhares connosco os teus sentimentos.
Mike