sábado, maio 13, 2006

Desejos de coisas impossiveis


Procuro por ti nas intermináveis horas que são levadas pela cinza do tempo como se de grãos de areia se tratassem...
Tento agarrar o teu coração mas escapa-se por entre minhas mãos, talvez por não ter capacidade para o deter. Queria ser capaz de te surpreender, de poder envolver-te em magia e dizer que esperei por ti toda a minha vida, que eras a figura que faltava na tela que eu pintava com umas cores quaisquer, por não saber que a cor que deveria usar era a dos teus olhos...
Não sei como explicar que nas minhas veias corre o teu sangue, emprestaste-mo sem o saber, enquanto estavas distraido a pensar como seria a tua vida a meu lado...
Fazes-me falta sem saber que falta me fazes porque nunca te tive... de igual modo, nunca me tiveste e desconheces que me quererás num futuro próximo...
Sinto falta de mim quando não estás comigo... não gosto da falta que me fazes! A tua ausência doi-me a cada momento, dois-me ao pensar que estarás noutro lugar, com um outro alguem...
Queria poder ouvir a tua voz no silêncio da noite, envolta em algodão doce e paixão... tentar subir ás estrelas, só para lá chegar e lhe contar que o seu brilho não se compara ao teu...
Estremeces todo o meu ser, abalas o meu coração e minhas veias têm agora teu nome tatuado! A cinza das horas não consegue encobrir o que agora o meu coração descobre
Tento dizer a mim própria que o meu gostar-te não é verdadeiro, mas até nas minhas palavras há o reflexo de algum sentimento.
Hoje sem querer, o meu gostar-te aumentou um bocadinho
Se pudesse dizer-te tudo aquilo que sinto, saberias que despertaste em mim algo novo, fresco e inesperado que nunca pensei sentir Consegues dar brilho aos meus dias cinzentos com o esplendor da tua presença e fazes-me sorrir apenas com o som da tua voz.
Por favor diz-me que não estou a sonhar! Diz-me que é possível vires a sentir o mesmo que eu Diz-me então que se isto é um sonho, também te encontras nele e que nem eu nem eu vamos acordar!
Será possível seres tu aquela pessoa por quem anseio há tanto tempo? Com quem sonho há lugrebes anos sem nunca ter visto um rosto em concreto?
Queria pintar a tela da minha vida com as tuas cores, o teu pincel daria mil cores á minha existência cinzenta e sombria.
Transponho distâncias imagináveis por ti, só por ti! Só tu és capaz de me levar a realizar o irrealizável, pensar o inpensável, só por ti!
De repente acordo e vejo que tudo era apenas uma ilusão, nunca te conheci e nem sei como se atrevem a te denominar se és Adónis ou um mero mortal.
Então choro e continuo a esperar por ti como fiz toda a minha vida...

1 comentário:

Anónimo disse...

Super color scheme, I like it! Keep up the good work. Thanks for sharing this wonderful site with us.
»