sexta-feira, outubro 05, 2012

Confronto.




O coração estremeceu-se-me dentro do peito e caiu aos vossos pés. Enquanto todo o meu mundo se desmoronava perante o que os meus olhos se recusavam a ver, vocês permaneciam tranquilos e absortos um no outro, ignorando inconscientemente o dilúvio que inundava os meus sentidos e estilhaçava todos os meus sonhos de agarrar-me a uma felicidade possível e a única que eu desejava mais que (quiçá) a própria vida... 
No fim de tudo, ficaram somente resquícios de saudade nos vossos sorrisos entrelaçados pela minha efémere presença na vida dele e o brilho que outrora o teu novo amor impregnou ao meu olhar e que provocou o cintilar do mesmo, sentiu-se ofuscado pelas vossas mãos unidas num molde de felicidade e, simultaneamente, angústia dilacerante. A imagem perdura na minha mente e, no abrigo despojado onde antes cabia o meu coração, restam-me apenas as lembranças dos momentos perdidos no tempo que passei contigo e que fazem parte de um passado pouco distante que quero, desesperadamente, esquecer...

2 comentários:

Mafalda Marques disse...

Gostei do blog, segui* (:
http://forareasonnn.blogspot.pt/

Algo Estranho... Alguém Diferente! disse...

adoro adoro !