segunda-feira, janeiro 23, 2012

Deixas?


Estas sensações são quase inexplicáveis. De que forma será possível determinar a súbita razão destes arrepios que se enrolam contra a minha vontade no  apavorado íntimo? Estou rendida aos teus humildes encantos. Sonho constantemente com as tuas formas e deliro sempre que o teu sorriso se direcciona para mim. Todas as palavras esventram o meu ser e apetece-me gritar que queria ser tua. Gostava então, de ser a dona de que esse olhar perdido necessita e mimar-te o coração que se apresenta tão inseguro e desconfiado. Deixas?