sexta-feira, dezembro 30, 2011

prestígio.


Sabes, vou contar-te um segredo. Não podes contar a ninguém nem pensar nele porque as mentes, por vezes, são traiçoeiras e revelam o que tentamos, a todo o custo, esconder. Não sei se te apercebeste, mas a minha vontade de amar foi novamente ludibriada. Usaram os meus carentes sentidos e enganaram-me com sombras de avidez e eu fiquei na margem da luz, acreditando que os afectos seriam reais. Sou, novamente, vitima da minha própria imaginação e volto a cair nos ardis da paixão. O meu interior recai agora nos arrepios emocionais a que tentava escapar e que tanto o fizeram sofrer no passado. Custa-me a crer que tenhas sido apenas outra alma mentirosa que viu na minha fragilidade uma maneira ambiciosa de esculpir dolos. Pergunto-me, na solidão das minhas dúvidas, como pudeste fingir olhares penetrantes ou palavras que pareciam almejar voar mais alto. O prestígio que julguei estar colado ao teu coração e que te fazia ser diferente de outros seres aos meus olhos, esvai-se hoje miscigenado com estas lágrimas que jurei não deixar deslizar por ninguém. As promessas que julguei entregares-me por meio de sorrisos tímidos, morreram nesta sôfrega  ilusão que cicatrizaste no meu coração e tatuaste cinicamente no meu amâgo. Não te posso apelidar de falso ou de mentiroso porque se te julgassem, decerto defenderias ter sido apenas fruto da minha imaginação; mas eu sei e senti, no calor da alma que agora é apenas tíbia o quanto as tuas mãos se esforçaram para alcançar as minhas. E eu segredo-te por meias palavras o que percorre a minha alma: a sensação de que te perdi sem nunca teres sido meu e sem ter percebido a razão...

5 comentários:

- hé disse...

estou a seguir, gostei mesmo *-*

nicolemorais disse...

está lindo, como sempre! um bom ano*

Gonçasonblog disse...

Gostei imenso do teu blog e sigo de volta.

c'est moi, plaisir disse...

meias palavras são não mais que meias verdades e meias mentiras. e os meios gestos, são tão reveladores como provadores de inocência.
metade impulso, metade protecção.

talvez diga disparates, mas pareceu-me que talvez isto te faça sentido.

gostei muito do blog *

catarina disse...

está tão sincero, consigo identificar-me tão bem nestas tuas palavras que são o reflexo dos teus sentimentos. estou a seguir *