domingo, outubro 23, 2011

melancolia incessante (Inverno).



a chuva vem, ainda que tardia, acompanhar o ritmo do meu interior. Á muito que chove no meu âmago e se fazem sentir tempestades capazes de rachar qualquer coração naufragado. É sempre Inverno na minha alma desde que partiste. Era Inverno quando, naquele dia nefasto, possuido pela raiva, negaste tudo o que éramos e apagaste a nossa história. Chove desde então e não há um dia em que não se forme uma tempestade no meu olhar. O vento afasta as mágoas momentaneamente, mas a chuva, teimosa desde sempre, arrasta-as de novo consigo, insistindo para que eu me afogue em recordações e continue nesta melancolia incessante...

4 comentários:

Sayuri Okamoto disse...

que um dia acabará quando a pessoa certa aparecer...

lindo isso

Beijos flor

- MartaRibeiro * disse...

é mesmo :\ , e é uma pena !
tambem gostei do teu (:

alice disse...

Muito obrigada <3

Vanessa Kiekeben disse...

obrigada ás três :)