terça-feira, maio 01, 2012


Voltas a bater a porta que dá acesso ao meu coração. Eu julgo que deveria sentir-me dilacerada interiormente, mas ao ler, com extremo cuidado, as palavras que me entregaste em mãos, o único sentimento que se apossou de mim, foi um alívio desmedido. Afinal, estou cansada das tuas numerosas investidas e de recusares-te a ouvir as minhas constantes negações. Em vez de pedir-te para não partires, prefiro pedir-te que não regresses. Os sentimentos estão gastos e a distância é, neste momento, o analgésico certo para um coração fatigado pelas repetições da nossa agridoce ligação.

2 comentários:

JM' disse...

Por vezes cansamo-nos de dar tudo e não receber nada...
JM'

cat disse...

Tão verdade...