segunda-feira, março 12, 2007

Recordações...


Acordei sem saber muito bem onde estava. Olhei à minha volta para ver se te encontrava. Mais uma vez, não te vi. Lembrei então o que aconteceu. Lembrei cada sorriso, cada beijo, cada toque teu. Lembrei a primeira vez que disseste que me adoravas...que eu era importante. Lembrei o brilho nos teus olhos. Lembrei o friozinho que senti na barriga quando me beijaste pela primeira vez. Lembrei cada dia, cada hora, cada minuto, cada segundo que passámos juntos. (E foram tantos!) Lembrei também a última vez que te vi. Lembrei as lágrimas que corriam pelo teu rosto enquanto me falavas do nosso (não-) futuro. Lembrei as lágrimas que corriam dos meus olhos para os teus lábios no nosso último beijo. Lembrei as nossas lágrimas, o sangue da nossa alma, a unirem-se, a passar pelos nossos lábios, demonstrando e tristeza e a realidade do momento. Estávamos os dois tristes. Tu, por opção, eu... bem, bastava estares triste para eu também o ficar. Não me apercebi imediatamente que tinhas feito uma escolha. Que tinhas escolhido desistir. De nós. Do nosso futuro. Portanto culpei todo o mundo pela nossa (minha?) desgraça. Amaldiçoei por dentro todos aqueles que não me tinham apoiado na nossa relação. Culpei-os. Estupidamente. Não percebia que a culpa era tua. Toda tua. Ao olhar para trás, não consigo identificar o momento em que me apercebi disso. Talvez no fundo soubesse. Afinal, tinham-me avisado. Que não ia dar certo. Que ia sofrer. Mas não liguei. Estupidamente. Não confiei naqueles que amei toda a vida e que nunca me abandonaram. Todos os dias me arrependo. Não de nós, da nossa relação, dos nossos momentos. Porque fui feliz. Fui muito feliz. Mas sim de não ter confiado. De ter preferido acreditar em alguém que mal conhecia do que naqueles que me amavam. Mas o tempo não volta atrás e o Passado não pode ser mudado...

Sem comentários: