quarta-feira, outubro 18, 2006

Heartbeat


Fui porque já eram nove e não aparecias, como nunca apareces nos sonhos, aqueles que pedimos e nunca temos...
Estendi as mãos ao longo do corpo, pelo menos não estou sozinha, estou comigo, e agora pé ante pé na linha de comboio, penso, que foi feito da tua necessidade de mim,
da conversa em forma de riso, dos círculos de fumo e dos pés a balançar ...de ti sentado no muro...
O horizonte está tão limpo e não conto as pedras porque sao muitas e pequenas, e porque me perdi e me deixaste sozinha,deixei de saber onde estou...
Se estivesses aqui.. sabes o que vi?
Um urso de peluche sentado no banco da estação, tinha uma cigarrilha e à volta dele cheirava a baunilha,emanava glamour, mas chorava..
Não te escondas nessa tua nova imagem, a palavra bonito já é simples para ti,
mas estás triste, é verdade, eu sei,que o urso foi o teu espelho e a minha compreensao,
volto para trás surpreendendo-me, estás sim, de riscas e cinzas, e asas e tão cheio de ti
que temo não conseguir ficar apenas no meu corpo, tudo tem aquele 'mas' não é?
e eu que não gosto dessa palavra, 'a tua pele..' - não sorris e o teu nome é distância,
'que perfume trazes?'
'o último'

existe passatempo,
não existe amor.

Sem comentários: