quinta-feira, julho 06, 2006

Palimpsesto


E se me pudesses sentir, verias que tudo é dor em mim. Dor de ti. Desilusão de nós. Promessas de algo que juraste não mais fazer.
Disseste que estarias sempre lá, mas hoje percebi que não é bem assim.
Matas o que sinto por ti pouco a pouco e abandonas em ti tudo aquilo que acreditei/quis acreditar...
Nunca mais, dizias tu... Mas as linhas traçadas na tua mão palimpsestada deixavam transparecer o que sentes e SEMPRE hás-de sentir...
Dizes ser inveja, que quero me igualar em tudo... no entanto, apenas queria ter algo que esse ser tem... debilidade emocional e sobretudo fisica. Apenas para me sentir cuidada, amada por ti.
E, mais uma vez, rotina tediosa, caio em tuas garras, crendo em tuas palavras sem sentido...
Não vale a pena desperdiçar meu tempo com quem não desperdiça o seu comigo...
Faço de tudo para que percebas quem realmente merece teu tempo, tua companhia... Mas devia saber que é inutil lutar contra uma força como o amor...
As suas vontades continuam imperativas, e, por consequência, também o são meus sofrimentos...
Até quando?

2 comentários:

Anónimo disse...

Nice idea with this site its better than most of the rubbish I come across.
»

Anónimo disse...

I find some information here.