segunda-feira, julho 24, 2006

O ceu está diferente ...


Sinto-me perdida quando olho para o céu e já não sei quem sou.
Sinto-me perdida quando tenho medo de "te perder" para sempre.
Sinto-me perdida quando sei que isso pode acontecer a qualquer momento.
Sinto-me pequena, uma criança de cinco anos ou menos, que fica em casa a chorar enquanto a mãe sai, ansioso para que ela volte.
É assim que eu sou, é isso que faço, adormeço a chorar com medo da solidão, acordo na esperança que já tenhas chegado para ouvir a tua voz e confortar-me, para saber que pelo hoje ainda estás desse teu lado a falar comigo, saber que pelo menos ainda estás aí.
Sinto-me pequena demais para me conseguir aguentar sozinha, fui mal feita, tenho defeito.
Sinto que a qualquer altura em que não estás do teu lado posso cair ao chão e partir-me em mil bocados, em bocados tão pequenos que nem tu vais ser capaz de os encontrar e colar todos.
Mas depois chegas e sorris para mim a dizer que está tudo bem, que tudo vai ficar bem, dizes que gostas de mim como as mães dizem para os filhos.
Leio coisas antigas e sinto que talvez haja um ponto no céu que ainda me pode dizer que sou, e esse ponto és tu.
És tu que todos os dias me lembras do que ainda faço aqui, és tu que me dás força para fazer o que tenho de fazer.
Se calhar és tu que me sabes de uma maneira que eu nunca vou saber.
És tu que me fazes escrever, sorrir e chorar, acho que não tenho direito de te pedir já nada, já fizeste e fazes por mim o que nunca ninguém fez.
Mostraste-me como és o meu anjo.
Não tenho o direito de pedir mais nada, fazes-me feliz só por existires.

1 comentário:

Anónimo disse...

Hi! Just want to say what a nice site. Bye, see you soon.
»