domingo, julho 23, 2006

O ar que tu respiras.


É apenas excesso de amor. Porque tou farta de me entregar aos bocados. Tenho necessidade de me estender até ao infinito de ti. Quero que o vento me arraste para sempre...
Entregava-me a ti naquele momento porque eras o unico que podia lamber as minhas feridas. Lambê-las, reabri-las e faze-las arder. E depois, continuar a lambê-las.
É extraordinário como tu consegues fazer-me dizer coisas que eu nunca disse nem sequer a mim própria...
Quando te falo dos meus sonhos perdidos, da minha nova vida, sinto não estar a ser julgada. Compreendes o que quero dizer.
Sinto sempre este torno que me aperta o coração, o cérebro a lingua e me torna passiva e impotente.
Sabes o que significa, não sabes?

2 comentários:

Anónimo disse...

Your site is on top of my favourites - Great work I like it.
»

Anónimo disse...

Very pretty design! Keep up the good work. Thanks.
»