sábado, julho 15, 2006

I fell in love with a boy


Então vamos ser directos. Vamos tocar em todos os pontos, sejam eles de se considerar ou não. Pela última vez. Ou pela única, para ti.Eu tenho saudades tuas. Daquelas que arranham o estômago e pairam algures entre o ar que contenho entre a língua e o céu da boca.
Tenho saudades do teu cabelo a cheirar bem. Tenho saudades do teu cabelo a cheirar esquisito. Tenho saudades do teu cabelo a cheirar a nada. Tenho saudades da tua camisa ao xadrez nada fashion e dos teus olhos que às vezes parece que mudam de cor. Tenho saudades de te beijar as pálpebras e as sobrancelhas. Tenho saudades da barba que me picava e eu gostava. Tenho saudades de quanto te rias, mesmo a tentar estupidamente fechar os lábios, acho que para não mostrar muito os dentes... não sei bem. Tenho saudades das tuas pernas a tremerem ao meu lado, uma de cada lado. Tenho saudades daquela música que está no telemóvel que me faz lembrar de como sou dependente de ti.
Tenho saudades de falarmos de coisas engraçadas e de rir contigo. Tenho saudades de falarmos coisas menos engraçadas e de rir contigo. Tenho saudades de rir contigo. Tenho saudades de rir. Tenho saudades de fazê-lo contigo. Tenho saudades de te ouvir dizer 'contigo abstraio-me de tudo'. Tenho saudades de quando punhas um ar sério e logo a seguir dizias 'okay' e rias-te assim só um bocadinho, e eu achava aquilo tão engraçado que começava a rir e tapava a boca com a esperança de me 'acalmar'[ já tinhas reparado nisso ? ].
Bem, tenho saudades daquele teu tom de voz que insulta a minha futura decisão e dos outros tons. Tenho saudades de te ouvir cantar, mesmo que não seja dedicado a mim. Tenho saudades do sítio em que os costumavas prender e de ti. Tenho saudades de nós no 'café do museu'. Tenho saudades de nós naquele sítio onde se vêem as fases da lua. Tenho saudades do casal que se comia fortemente à nossa beira. Tenho saudades de me agarrares. Tenho saudades de partilharmos o mesmo casaco.
Tenho saudades de quando falavas comigo... decentemente. Oh... tenho tantas saudades disso. De quando falávamos noite e dia. De quando falávamos tanto, tanto que mesmo quando não tínhamos assunto continuavamos a falar porque não não sabiamos outra maneira de estar. Tenho saudades de me vires buscar ao trabalho. Tenho saudades de te ver. Tenho saudades das fotos, mesmo quando já estava cansada. Tenho saudades de me fotografares mesmo quando eu estava com a cabeça no teu colo[ esta não me mandaste. mas eu sei todas as fotos de cor ]. Tenho saudades de às vezes me fazeres tão feliz que as bochechas chegavam-me a doer um bocadinho. Tenho saudades de me dares a mão[ eu tenho MESMO saudades disto !!! ]. Tenho saudades de te beijar, mesmo quando começava já a sufocar ligeiramente e a ficar cansada e quando paravas era tudo ao contrario e queria que me beijasses outra vez. Tenho saudades dos rebuçados[ confesso que fui ao mercado comprar iguais aos teus mas não eram tão bons.. ]. Tenho saudades de quando disseste que tinhas guardado 'aquele' para quando eu quisesse. Tenho saudades de me chamares vaca e de me falares dos teus encontros furtivos. Tenho saudades de dizeres para eu ir antes ter contigo ao Suncity. Tenho saudades de 'pedires'[ não foi bem pedir.. ] para ir contigo[ quer dizer, voces ].
Tenho saudades de passarmos frio, um bocado de fome, mal, bem, juntos. Tenho saudades de estar de noite e estar contigo. Tenho saudades de estar de dia e estar contigo. Tenho tantas saudades de estar contigo e de mais inúmeras coisas que agora não me ocorrem.
Olha, tenho saudades da minha caixa de entrada cheia com o teu nome repetido por lá abaixo. Tenho saudades do vibrar ou do plim de uma mensagem tua[ quando és tu é diferente. não sei. só sei que é diferente e sei logo que és tu. mesmo que não saiba. é como se soubesse ]. Tenho saudades de te ver no msn e ignorar o resto da minha lista porque só tu importavas.
Tenho saudades da tua cor de pele e da tua altura e do tamanho de alcance dos teus braços. Tenho saudades de falares do interior. Do teu interior.
Tenho saudades de falares aquelas coisas dos teus amigos que te convidam para sair e tu teres de recusar. Tenho saudades da tua voz.Da tua voz...
E sim, já sei o que vais dizer, tu dizes sempre o mesmo e desta vez não podes dizer que não fui directa. Não podes dizer que não sabes do que estou a falar, porque é mesmo isso. Eu gosto de ti mesmo quando não há motivos.
Porque se calhar... não sei... mas talvez até possa ser amor.- achas que é amor ?- eu gosto de pensar que sim.Eu sei que mudou. Mas, eu continuo aqui. Desde o princípio. E se eu disser[ já disse ] que isto é o fim eu vou continuar aqui. Porque não sei outro sítio para estar.
Mesmo que digas que és uma merda, que eu sou uma merda, eu já te falei disso, eu gosto assim mesmo não sendo assim. Mesmo que agora não faça sentido e já devia estar a pensar noutra coisa qualquer, mas eu sou assim.
E tu vais ou pedir desculpa, ou dizeres que és uma merda, ou dizeres aqueles monossílabos típicos, ou dizeres que não estás comigo porque não queres, ou dizeres montes doutras coisas que já me disseste e só não vais dizer o que eu quero ouvir e vais pedir desculpa por isso.Ou pior, não vais dizer nada. O que também é algo previsível...

5 comentários:

Anónimo disse...

Looks nice! Awesome content. Good job guys.
»

Anónimo disse...

I find some information here.

Anónimo disse...

Here are some links that I believe will be interested

Anónimo disse...

I say briefly: Best! Useful information. Good job guys.
»

Anónimo disse...

Nice idea with this site its better than most of the rubbish I come across.
»