terça-feira, julho 11, 2006

Avisa-me


Avisa-me quando alguém ignorar-te, assim como fizeste comigo várias vezes, ou quando alguém te trair, não apenas fisicamente, mas o pior, quando alguém disser que te ama e por dentro pensa o porquê de o estar a dizer, pois na verdade ele ama outra pessoa e está contigo por pena. Avisa-me também quando te magoares muito com alguém, e sentires que foste usado. Poderá demorar muito tempo para isso acontecer, talvez anos, décadas, não importa se já formos idosos, eu casada, com filhos e netos, se morarmos um em cada país, procura ate me encontrares, porque se um dia leres isto, entre nós terá tudo terminado e tu irás perceber o porquê de todas aquelas vezes em que eu culpava-te sempre de alguma coisa.
Avisa-me também quando for o dia mais feliz da tua vida, talvez eu possa estar nele, talvez não presente, mas no teu pensamento. Procura-me no dia em que te sentires sozinho no dia em que os teus amigos estarão a namorar, casados, enfim, fazendo algo que tu não estarás presente, nem serás avisado que esse dia existe, ou o dia em que o teu telemóvel não tocar, o dia que o teu amor não te enviará nem uma mísera mensagem de “boa noite”, e tu ficarás a olhar incessantemente para o telemóvel e ele não tocar nem por um instante do dia ou da noite, não penses que ele está a trair-te, apenas “não quis”.

Vou querer saber quando conheceres o teu verdadeiro amor, aquele para a vida toda, quem sabe posso dar-te algumas dicas de como não magoa-lo, como trata-lo e todos os sinais que ele está a ignorar-te. Senti isso na pele, senti dores horríveis no peito, uma angustia incontrolável e um vazio no coração sem oportunidade de ser novamente habitado, mas não te preocupes, isto passa, como ouvi dizer um dia “toda a dor passa, toda a dor é passageira”, tudo acabou.

Jamais me arrependerei dos momentos que passamos juntos, foram todos pensados, cada palavra, cada gesto, cada suspiro, cada beijo, só nunca consegui imaginar o dia em que estaria sozinha em casa a olhar incessantemente o telemóvel e ele não tocar, senti a dor de ter amado e o pior do que a certeza de um não é sem sombra de duvida a incerteza de um sim, posso ter um diário e dizer mais coisas a ele do que a ti, mas o meu diário não é o meu amor.

Eu juro, não queria que as coisas chegassem a este ponto, mas prefiro não chorar sozinha, chorar por quem não está com os pensamentos em mim e está comigo. Desculpa nos dias em que não quis ser tua, era porque muitas vezes eu já tinha sido tua de alma por muito tempo e não tinha tido muitas respostas, eu só queria que tu sentisses o mesmo. Desculpa aquelas vezes que não respondi às tuas mensagens e atendido as tuas chamadas, era porque eu estava decepcionada
com o grande amor da minha vida e esse tipo de decepção não passa nem com mil pedidos de desculpas, e sabes porquê? Porque isso é que é sentir-se ignorado e esquecido.

Eu não te disse isto antes por receio, mas foste o primeiro homem da minha vida, não apenas o meu primeiro amor, mas o primeiro homem para quem eu me entreguei de corpo e entreguei a minha alma nas tuas mãos. Sabes o que aprendi com isso? Aprendi que grandes amores não existem, existem sim apenas grandes ilusões, a ilusão de que alguém pensa em ti assim como tu pensas nele. Sabes o que é sentir a falta de alguém que mesmo ao teu lado está mais inalcançável do que as estrelas e mais distante do que o céu? Foi assim que eu te senti, distante e inalcançável.

Não posso dizer que ao escrever isto, não caiu nem uma lágrima, caíram varias. Eu sempre quis dizer-te isto, mas não perguntes o porquê de não ter dito. Por varias vezes senti medo em perder-te, mas como podia perder alguém que eu nunca tive…tive de coração talvez... Não penses que é fácil para mim dizer-te isto, porque não é, é como se me apunhalassem pelas costas, ou como colocar uma agulha no meu coração, e sufocar-me até à morte, mas não morri, ninguém me apunhalou pelas costas ou colocaram agulhas no meu coração, isto tudo só serviu para eu ver que a vida continua, que não somos únicos e que chorar não é a pior coisa do mundo.


Um dia vais sentir o que estou a sentir, não estou a rogar-te nenhuma praga, mas isto acontece com todo o ser humano capaz de amar e de ser amado, tu saberás o que é esperar por alguém que demora a aparecer, e que vem dizendo que tinha coisas mais importantes a fazer do que estar contigo. Não desejo isso nem para o meu pior inimigo, mas a vida faz isso, as pessoas fazem isso, dói, o coração sangra, mas pessoas normais fazem isso a todo o tempo sem perceber. Algumas vezes eu disse “eu amo-te”, em todas elas tu rias e duvidavas, dizias que eu já tinha dito aquilo para todos, de facto posso ter dito, mas sentir é diferente, e sentir amor, só senti por ti, o homem que mais amei na minha vida, sem dúvida alguma foste tu, um dia os nossos caminhos cruzaram-se, mas não acabaram no mesmo lugar, o que eu sinto por ti jamais poderá acabar, posso seguir a minha vida com outra pessoa, noutra cidade ou até mesmo noutro país, mas os meus sentimentos por ti talvez fiquem aqui dentro, como tu para sempre.

2 comentários:

Anónimo disse...

This site is one of the best I have ever seen, wish I had one like this.
»

Anónimo disse...

I find some information here.